Por quê trocar as teteiras com 2.500 ordenhas?

 

Se fosse simples, o sinal de que as teteiras atingiram as 2.500 ordenhas seria óbvio. No entanto, as teteiras podem continuar trabalhando após as 2.500 ordenhas. Então, por quê trocá-las?

 

As propriedades de qualquer teteiras irão se deteriorar quando usadas, e a performance da teteiras é um fator determinante na saúde e condição geral dos tetos das vacas. Esse processo é gradual. Quando você notar a CCS e os casos de mastite aumentando, já é tarde demais. Você tem um problema que irá demorar muito tempo e gastar muito dinheiro para resolver.

 

O desgaste da teteiras é normal devido à forma dinâmica que ela é usada. Ela vai abrir e fechar por mais de 2,5 milhões de vezes durante o seu uso. Você vai notar que a teteira perde sua elasticidade. Isso aumenta a pressão sobre os tetos e a chance de deslizamento fica muito maior.

 

A teteira também é exposta à produtos químicos de limpeza muito agressivos em altas temperaturas, o que pode danificar a borracha. Até mesmo o leite afeta as teteiras – a gordura do leite é absorvida pela borracha e outros resíduos podem ficar na superfície.

 

A olho nú, a teteira com 3000 ordenhas pode parecer limpa e inteira, mas um olhar microscópico mostra um quadro diferente. A fotografia abaixo (Figura 2) mostra a superfície dessa teteira aumentada em 200 vezes.

 

Esses são locais que permitem o crescimento bacteriano, e também endurecem a superfície da teteira, tornando-a abrasiva, podendo danificar os tetos.

 

Entre 2000-3000 ordenhas conseguimos ver níveis de avermelhamento e danos ao teto aumentando. O teto perde sua resistência natural a bactérias e outros patógenos, levando à uma maior CCS e aumento da incidência de mastite.

 

Logo, manter a disciplina quanto a troca das teteiras em 2500 ordenhas é essencial para melhorar a saúde do rebanho e a qualidade do seu leite.